Quando alguém sobre a qual temos algum tipo de responsabilidade, decide partilhar connosco um desejo, uma ambição, um sonho que nos parece arriscado, a tendência é acabar o assunto o mais rapidamente possível. Imaginemos que um adolescente decide partilhar à mesa, durante um almoço de família, que o seu maior desejo é ser PALHAÇO! Isso mesmo…… PALHAÇO! Qual imaginam que seria a reacção da maioria dos presentes? O não apoiar destes sonhos menos convencionais, não quer dizer que os Pais ou familiares da criança não a amam e não querem o melhor para ela! È precisamente por isso que muitas das vezes as reacções não são de apoio. Inconscientemente ao não apoiar essa ideia aparentemente demasiado arriscada, os educadores estão a “proteger” a criança. Na realidade o importante é relacionar esse sonho com as actividades nas quais desejamos que a criança tenha sucesso. Se  ao mesmo tempo que apoiamos a criança nesse objectivo conseguirmos consciencializá-la da importância de um desenvolvimento integral das suas capacidades para o alcançar do mesmo, estaremos a garantir que a criança se conecte com as seus deveres através da motivação intrínseca. Ou seja, a criança passará a ir para a escola com prazer e com uma genuína vontade de aprender, porque percebe que será importante saber falar línguas para um dia ter a hipótese de actuar no Cirque du Soleil. Ou que necessitará da matemática e da física para poder calcular os ângulos de saída dos saltos de trapézio. O sonho funciona aqui como forma de incentivar a criança a aplicar-se em tarefas que muitas vezes são tidas como aborrecidas e dispensáveis, não porque não gostem delas, mas simplesmente porque não percebem o seu propósito. Se tudo aquilo que uma criança aos 13 anos deseja é ser palhaço, como é possível motivar-se para algo (escola) tão importante, se não a deixam sonhar com esse objectivo? Estaremos desta forma a responder ao PORQUÊ de forma que a criança perceba e se motive. Ela não tem de estudar para ter sucesso ou para ter emprego ou  para um dia sustentar a família…isso são todo conceitos demasiado distantes e secundários! Ela tem de estudar para ser… PALHAÇO!
#KeepDreaming