Cada vez que ouço mais uma notícia, mais uma opinião ou programa dedicado á escola, aumenta a minha crença de que definitivamente Esta Escola Não É Para Crianças! Não é essencialmente porque o que menos importa são sempre …. as crianças. E de seguida claro está os Professores. Discute-se a forma e esquecem-se sempre do conteúdo! È como um fabricante de doces de fruta, preocupar-se tanto com a qualidade da embalagem, esquecendo-se da qualidade da fruta que a mesma contém!

Isto é o que se passa na escola! Todos aqueles que têm alguma responsabilidade ou influência no que a nossa escola é e se prepara para ser, vivem obcecados com as metas, os resultados, os exames, as novas tecnologias …… e esquecem-se das crianças.

Já alguma vez lhes ocorreu perguntarem (com genuíno interesse) o que as crianças privilegiam na sua escola? … pois bem, a última vez que o fiz as respostas foram  : “ Um Jardim com Flores e Árvores” ou “Um espaço onde as pessoas se pudessem expressar livremente”.

Isto exemplifica bem o grau de desconexão que existe entre aquilo que aqueles que decidem pensam ser importante para as nossas crianças, e aquilo que elas realmente consideram importante.

Eu acredito no valor da escola, ao mesmo tempo que acredito em formas alternativas de educação, mas porque gostei da escola quer como aluno como professor, recuso-me a aceitar que ela não seja mais do que um instrumento de avaliação e controlo!

Não raras são as vezes, terminada uma sessão de sonhadorismo numa escola,  os alunos me abordam para agradecer o facto de pela primeira vez alguém se ter preocupado com eles. Com aquilo que realmente é importante para eles, com as suas emoções e pensamentos.

Não admira. Há muito que a escola se deixou de preocupar com mais do que o sucesso escolar dos seus alunos ou ocupar-lhes o tempo… e isso é tão pouco!

Roubou-lhes os professores motivados e inspirados….

Roubou-lhes o direito a gazetar….

Roubou-lhes o direito á liberdade de fazer o que bem entenderem quando o professor falta…..

Roubou-lhes o direito ás experiências e vivências que só são possíveis longe do controlo dos adultos….

Roubou-lhes os bolos com creme e as guloseimas no bar da escola…..

Roubou-lhes o tempo…

Roubou-lhes o direito a conectarem-se com as suas paixões …..

Roubou-lhes no fundo o direito a serem crianças!

Eu acredito no valor da escola, ao mesmo tempo que acredito em formas alternativas de educação, mas porque gostei da escola quer como aluno como professor, recuso-me a aceitar que ela não seja mais do que um instrumento de avaliação e controlo!

São prova desta obsessão pelos resultados e avaliações, as declarações da Presidente da Associação Nacional de Professores que quando questionada sobre os resultados dos nossos alunos à Lingua Portuguesa, afirmou :“são precisas mais horas de reforço já!!”

Não! Não são precisas mais horas de reforço! È preciso é que construamos uma escola onde os alunos se sintam INTRINSECAMENTE motivados para aprender!!! É preciso perceber porque é que eles não aprendem!

Não aprendem porque não estão motivados! Não aprendem porque as razões que lhes apresentamos para estudarem, são as mesmas que eram apresentadas aos meus avós,. “Para ter um bom emprego”, “Para puderes pagar as contas”, “Para teres um carro”, Para “Seres Alguém!”

O problema está aí mesmo… é que o significado de Ser-se Alguém hoje, não è o mesmo de há 30 anos atrás. Ter casa e carro já não define ninguém!

A construção de uma escola de futuro, que não prepare os alunos para o futuro mas que lhes dê as ferramentas para eles moldarem os seus futuros, terá obrigatoriamente de dar importância não só á forma mas também ao conteúdo!

E dar importância ao conteúdo é colocar as motivações, os interesses, os pensamentos e emoções dos nossos alunos e professores no centro da questão.

È isso é muito mais fácil do que parece! Não são precisos milhões em investimentos, nem grandes tecnologias.

“ Um Jardim com Flores e Árvores” ou “Um espaço onde as pessoas se pudessem expressar livremente”, podem ser o suficiente!

Texto da Autoria de Rui Loureiro Mentor do Projeto Sonhadorismo